sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Review: Eu Sou a Lenda

Eu Sou a Lenda Eu Sou a Lenda by Richard Matheson
My rating: 5 of 5 stars

57º livro lido em 2016 EU SOU A LENDA de Richard Matheson
Lido em livro entre 27 e 29 de dezembro de 2016
382 páginas lidas em 6 horas e 11 minutos

Robert Neville é o último sobrevivente da terra. Acompanhar a vida dele no seu cotidiano desesperado na luta pela sobrevivência e na procura de resposta é de enlouquecer qualquer um. Robert não é um cientista, é um homem comum, com aptidões que o ajudaram a tornar sua vida solitária um pouco mais confortável, coisas do tipo como instalar um gerador de eletricidade, preparar um utilitário para locomoção, se abastecer com alimentos congelados e enlatados e pesquisar na biblioteca, pesquisar em procura de uma resposta para o inacreditável e o impossível.

Robert Neville e louro de olhos azuis e permanece vivendo em sua vizinhança com seus amigos e vizinhos que diferente dele não são imunes…

Esqueça tudo o que você possa ter visto no filme. O livro é muito mais profundo e angustiante que o filme, sem o terror tipo zumbis, é mais um terror psicológico sobre “por que eu não morri?”. O enredo é curto, a história toda se passa em poucos dias espalhados em alguns meses e anos. O livro foi escrito no início dos anos 50 e mostrava um futuro que não veio paro o final dos anos 1970. A terra graças a tudo não caminhou para nada parecido. No final do livro, há a revelação do porque do titulo “Eu sou a lenda” que no filme não é claro.

A edição em capa dura da editora Aleph é um espetáculo à parte, gostoso de pegar, bom de manusear, faz a leitura prazerosa e rápida. Li o livro em pouco mais de 6 horas.

Esta edição nos brinda com um ensaio sobre o livro escrito por Mathias Clasen professor da Universidade de Aarhus, Dinamarca e uma entrevista com o autor datada de 2007.

“Talvez agora que cheguei aos meus oitenta anos, as pessoas venham a me descobrir…”



View all my reviews

quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Review: 101 Cançoes Que Tocaram O Brasil

101 Cançoes Que Tocaram O Brasil 101 Cançoes Que Tocaram O Brasil by Nelson Motta
My rating: 5 of 5 stars

Nelson Motta nos brinda com uma jornada pela história musical brasileira desde Chiquinha Gonzaga com sua marchinha carnavalesca Ó Abre Alas até À procura da batida perfeita de Marcelo D2, são 101 músicas que marcaram nossa história em diversos momentos do Brasil, talvez não dê para se identificar com todas pessoalmente, como foi o meu caso, mas a grande maioria foi e as que não conheço corri para conhece-las. Recomendadíssimo para quem gosta de música brasileira de qualquer gênero. O Nelson Motta tem uma maneira toda especial de escrever e quem o conhece da TV consegue até ouvir sua voz em cada crônica. Vale a pena cada minuto investido na leitura deste livro que após deve ficar como material de consulta a qualquer tempo.

View all my reviews

domingo, 25 de dezembro de 2016

Review: Revival

Revival Revival by Stephen King
My rating: 5 of 5 stars

Stephen King é meu escritor preferido para suspense e terror, este ano não havia lido nenhum livro dele. A leitura deste livro não estava nos meus planos, mas com um desconto de 50% sobre o preço de capa se tornou irresistível comprá-lo e lê-lo já nos dias finais de 2016. REVIVAL é o título original é também usado na edição em português da editora SUMA de letras que publica os livros de King no Brasil.

Para mim o livro no Brasil deveria ser chamado de REVIVER ou RENASCER, mas esta mania brasileira atual de enxertar termos em inglês no nosso idioma está uma praga.

O livro conta a história de Jamie Morton dos 6 aos 61 anos e do reverendo Charles Jacobs desde o seu encontro inicial entre a criança Jamie e o reverendo até o final de seu relacionamento estranho e diabólico. O reverendo que tinha uma vida promissora, casado com uma linda esposa e com um filhinho de três anos sofre uma reviravolta cruel do destino e expulso da comunidade e negando a existência de Deus passa a uma cruzada de cura e descoberta, a vida do reverendo e de Jamie se cruzam várias vezes até o final surpreendente típico de Stephen King, o estilo dinâmico e bem construído dos personagens e do tema central da história prende até a última palavra e por mais que você se esforce não há possibilidade de antecipar o que vem no final, a conclusão da história vai se armando e esquentando o que nos deixa ávido por cada página e quando finalmente chega, UFA! é um petardo emocional. Stephen King nunca decepciona. Adorei ler este livro e fiquei com uma certa dó quando o concluí, dó por ter terminado e pelos personagens que continuarão a… é melhor não contar. Vale a pena ler o livro, os dois personagens principais são apaixonantes principalmente Jamie Morton que conta toda a história em primeira pessoa e o carrega dentro de sua cabeça em todos os acontecimentos.


View all my reviews