sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Review: Eu Sou a Lenda

Eu Sou a Lenda Eu Sou a Lenda by Richard Matheson
My rating: 5 of 5 stars

57º livro lido em 2016 EU SOU A LENDA de Richard Matheson
Lido em livro entre 27 e 29 de dezembro de 2016
382 páginas lidas em 6 horas e 11 minutos

Robert Neville é o último sobrevivente da terra. Acompanhar a vida dele no seu cotidiano desesperado na luta pela sobrevivência e na procura de resposta é de enlouquecer qualquer um. Robert não é um cientista, é um homem comum, com aptidões que o ajudaram a tornar sua vida solitária um pouco mais confortável, coisas do tipo como instalar um gerador de eletricidade, preparar um utilitário para locomoção, se abastecer com alimentos congelados e enlatados e pesquisar na biblioteca, pesquisar em procura de uma resposta para o inacreditável e o impossível.

Robert Neville e louro de olhos azuis e permanece vivendo em sua vizinhança com seus amigos e vizinhos que diferente dele não são imunes…

Esqueça tudo o que você possa ter visto no filme. O livro é muito mais profundo e angustiante que o filme, sem o terror tipo zumbis, é mais um terror psicológico sobre “por que eu não morri?”. O enredo é curto, a história toda se passa em poucos dias espalhados em alguns meses e anos. O livro foi escrito no início dos anos 50 e mostrava um futuro que não veio paro o final dos anos 1970. A terra graças a tudo não caminhou para nada parecido. No final do livro, há a revelação do porque do titulo “Eu sou a lenda” que no filme não é claro.

A edição em capa dura da editora Aleph é um espetáculo à parte, gostoso de pegar, bom de manusear, faz a leitura prazerosa e rápida. Li o livro em pouco mais de 6 horas.

Esta edição nos brinda com um ensaio sobre o livro escrito por Mathias Clasen professor da Universidade de Aarhus, Dinamarca e uma entrevista com o autor datada de 2007.

“Talvez agora que cheguei aos meus oitenta anos, as pessoas venham a me descobrir…”



View all my reviews

quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Review: 101 Cançoes Que Tocaram O Brasil

101 Cançoes Que Tocaram O Brasil 101 Cançoes Que Tocaram O Brasil by Nelson Motta
My rating: 5 of 5 stars

Nelson Motta nos brinda com uma jornada pela história musical brasileira desde Chiquinha Gonzaga com sua marchinha carnavalesca Ó Abre Alas até À procura da batida perfeita de Marcelo D2, são 101 músicas que marcaram nossa história em diversos momentos do Brasil, talvez não dê para se identificar com todas pessoalmente, como foi o meu caso, mas a grande maioria foi e as que não conheço corri para conhece-las. Recomendadíssimo para quem gosta de música brasileira de qualquer gênero. O Nelson Motta tem uma maneira toda especial de escrever e quem o conhece da TV consegue até ouvir sua voz em cada crônica. Vale a pena cada minuto investido na leitura deste livro que após deve ficar como material de consulta a qualquer tempo.

View all my reviews

domingo, 25 de dezembro de 2016

Review: Revival

Revival Revival by Stephen King
My rating: 5 of 5 stars

Stephen King é meu escritor preferido para suspense e terror, este ano não havia lido nenhum livro dele. A leitura deste livro não estava nos meus planos, mas com um desconto de 50% sobre o preço de capa se tornou irresistível comprá-lo e lê-lo já nos dias finais de 2016. REVIVAL é o título original é também usado na edição em português da editora SUMA de letras que publica os livros de King no Brasil.

Para mim o livro no Brasil deveria ser chamado de REVIVER ou RENASCER, mas esta mania brasileira atual de enxertar termos em inglês no nosso idioma está uma praga.

O livro conta a história de Jamie Morton dos 6 aos 61 anos e do reverendo Charles Jacobs desde o seu encontro inicial entre a criança Jamie e o reverendo até o final de seu relacionamento estranho e diabólico. O reverendo que tinha uma vida promissora, casado com uma linda esposa e com um filhinho de três anos sofre uma reviravolta cruel do destino e expulso da comunidade e negando a existência de Deus passa a uma cruzada de cura e descoberta, a vida do reverendo e de Jamie se cruzam várias vezes até o final surpreendente típico de Stephen King, o estilo dinâmico e bem construído dos personagens e do tema central da história prende até a última palavra e por mais que você se esforce não há possibilidade de antecipar o que vem no final, a conclusão da história vai se armando e esquentando o que nos deixa ávido por cada página e quando finalmente chega, UFA! é um petardo emocional. Stephen King nunca decepciona. Adorei ler este livro e fiquei com uma certa dó quando o concluí, dó por ter terminado e pelos personagens que continuarão a… é melhor não contar. Vale a pena ler o livro, os dois personagens principais são apaixonantes principalmente Jamie Morton que conta toda a história em primeira pessoa e o carrega dentro de sua cabeça em todos os acontecimentos.


View all my reviews

terça-feira, 8 de novembro de 2016

Review: Inteligência Emocional: Aprenda a se comunicar e controlar melhor suas emoções para se comunicar melhor e multiplicar suas competências sociais e sucessos na vida!

Inteligência Emocional: Aprenda a se comunicar e controlar melhor suas emoções para se comunicar melhor e multiplicar suas competências sociais e sucessos na vida! Inteligência Emocional: Aprenda a se comunicar e controlar melhor suas emoções para se comunicar melhor e multiplicar suas competências sociais e sucessos na vida! by Caio Almeida Valle
My rating: 4 of 5 stars

Este livro pode ser encarado como uma boa introdução ao assunto do aperfeiçoamento da inteligência emocional, na verdade o autor nos oferece boas e práticas dicas ao mesmo tempo que nos atiça a curiosidade em nós aprofundarmos mais sobre o auto conhecimento e domínio de nossas emoções, vale a leitura e o teste que mostra em qual nível nos encontramos em nossa inteligência emocional.

View all my reviews

domingo, 23 de outubro de 2016

Review: Barriga de Trigo

Barriga de Trigo Barriga de Trigo by William Davis
My rating: 5 of 5 stars

Uma das razões que evito ler livros de auto ajuda é que além de cético e um pouco arrogante, também sou suscetível demais. Entretanto, também sou muito curioso, comprei este livro por curiosidade extrema, já havia ouvido falar de barriga de cerveja, que achava eu que tinha uma, mas barriga de trigo? Para mim, era uma total novidade. Iniciei a leitura com uma amostra do Kindle e após devorar o material disponibilizado na amostra resolvi comprar o livro, e não me arrependo. O livro do Dr.William Davis nos diz coisas que deveríamos saber sobre nossa alimentação moderna quase que totalmente baseada na cultura do trigo e seus derivados. O bom doutor vai passo a passo nos explicando que o trigo que comemos nos dias atuais não tem nada a ver com o trigo nos dado por Deus, o trigo atual foi totalmente modificado pelos interesses da luta contra a fome, industrial, econômico e de produtividade da semente e junto com todo este beneficiamento veio uma série de sequelas ruins a própria saúde do ser humano.
Passando por vários eventos e exemplos de pacientes seus, o Dr. Davis nos convida a uma vida sem trigo e nos relata as inúmeras vantagens disso como também alerta que não é uma missão fácil se livrar do trigo. O livro também conta com dois apêndices, um que mostra onde há trigo nos lugares onde mesmo se espera e outro com dezenas de receitas saudáveis para fazer sumir a barriga de trigo.
Ao final do livro há uma seção de notas explicativas de vários temas citados no livro que são importantes para a compreensão.
O Dr.William conquistou mais um adepto a uma vida sem trigo.

View all my reviews

domingo, 16 de outubro de 2016

Lista de leitura virtual


Me considero um leitor voraz, leio no mínimo 2 livros por mês. Leio qualquer coisa que me interesse, independente do gênero, ultimamente tenho lido muita ficção para esvaziar a cabeça e poder dormir tranquilo. 

Sou também um comprador compulsivo de livros, toda vez que via um livro que me interessava eu o comprava e com isso fui criando uma lista real e enorme de livros para ler. 


Muita vez comprava mais livros em um mês do que normalmente dou conta de ler. Isto começou a ficar inviável, contraproducente e caro. 


Então criei um singelo método para resolver este pequeno problema, passei a fotografar a capa dos livros que me despertavam a curiosidade nas livrarias e colocá-los em uma lista virtual, pronto, problema resolvido. Hoje mesmo aqui na laselva do aeroporto de Fortaleza inclui mais quatro livros em minha lista virtual e sem desembolsar um centavo. 


Outro ponto positivo deste método é que se desistir de um livro não terei gasto o dinheiro de sua compra. 


Abaixo a capa dos quatro livros que entraram em minha lista virtual de hoje. Nenhum deles de ficção. O último deles "Manual do líder criativo" provavelmente será o primeiro a sair da lista virtual para a lista real. Tão logo eu dê conta dos mais de 30 livros que já comprei mas não li ainda. 








segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Review: A Fúria dos Reis

A Fúria dos Reis A Fúria dos Reis by George R.R. Martin
My rating: 5 of 5 stars

A fúria dos reis, segundo volume das crônicas de gelo e fogo, como o primeiro volume este também é extraordinário, principalmente os últimos 9 capítulos. A descrição da batalha naval é tão cheia de detalhes e ritmo que quase dá para sentir o cheiro e ouvir o clamor dos embates. É inevitável tomar partido bem como torcer pelos personagens preferidos e se morder de raiva pelos vilões. De minha parte há um personagem que passei a gostar neste volume, Tyrion, ardiloso e cheio de artimanhas, é dele a estratégia que leva os Lannisters a digamos, vitoria temporária, eu espero. Os meus personagens preferidos também evoluem na historia nesta segunda parte, Jon Snow, Daenerys, meu estranhamente preferido Tyrion, mas o que me encantou neste livro foi Arya, a danadinha dá trabalho e vira o jogo, vou parar por aqui para não estragar a surpresa de quem ainda vai ler. De minha parte vou começar a ler o terceiro volume já.

View all my reviews

domingo, 2 de outubro de 2016

Galaxy J5 ou iPhone

Tenho usado iPhone por muitos anos, comecei com o iPhone 3, depois na sequencia iPhone 3G, iPhone 4, iPhone 4S, iPhone 5C, iPhone 6 e por último até o iPhone 6 plus.

Só para deixar claro aos puristas, o iPhone é o melhor Smartphone que existe PONTO.

Eu estava aqui me mexendo para investir "os óio da cara" para comprar o iPhone 7 plus de 64 gb que é similar ao último que tive 6 plus de 64gb. Pesquisei na internet e a previsão é que este bichinho vai custar ao redor de 6 a 7 mil reais. Então pensei, por que?, porque pagar 7 mil reais (mesmo que eu tivesse este dinheiro disponível) em um smartphone.

Fiz um inventário de para que uso um Smartphone:

  1. Falar ao telefone
  2. Usar o WhatsApp, Instagram, Facebook e outas mídias sociais
  3. Ouvir musica co9m o Spotfy (versão gratuita)
  4. Acessar a internet
  5. Usar o e-mail (com o gmail)
  6. Fazer videos
  7. Fotografar (uso muito no trabalho, ao menos 100 a 200 fotos em um mês normal)

Qual conclusão cheguei? se não uso o telefone para jogar, não preciso de grande desempenho, então para que usar um Smartphone top do top do top? A conclusão é que é um tremendo desperdício de dinheiro investir quase 7 mil reais em Smartphone só para ostentar "eu tenho um iphone 7 plus).

Dei uma pesquisada e me deparei com este Smartphone, Galaxy J5 e constatei que:

Galaxy J5 preto



  1. É do mesmo tamanho que o iPhone 6 com tela de 5.0" (126,3 mm)
  2. Tem memoria de 16 gb expansível até 128 gb
  3. Processador de 1.2GHz Quad Core
  4. Resolução (Tela Principal) 720 x 1280 (HD)
  5. Tecnologia (Tela Principal) Super AMOLED
  6. Profundidade de Cor (Tela Principal) 16M
  7. Bateria de 2,600 mAh (comigo tem durado o dia inteirinho e ainda chega no9 final do noite com 30 a 40% de carga)
  8. Camera de 13MP com obturador super rápido
  9. Camera frontal de 5MP com selfie panorâmica.
  10. Bateria removivel
  11. 2 chips
  12. 4G e ultra leve, só 146 gramas
  13. Vem com android 5.2 (mas o meu já atualizou para o 6.1)
  14. Disponivel em preto, branco ou dourado (o meu é preto)

E o melhor de tudo, no site da Samsung você pode comprá-lo por R$ 1.199,00 em até 12 vezes, mas você encontra na internet por até R$ 861,00

EM SUMA: ESTOU ADORANDO O GALAXY J5
Vou usá-lo até o final do ano e depois tenho duas alternativas 1) continuar usando 2) Adquirir o Galaxy J7 que tem tela do tamanho do iPhone plus.

Agora, gastar os óio da cara com um iPhone? NUNCA MAIS.




Fontes deste post:
http://www.samsung.com/br/consumer/mobile-devices/smartphones/galaxy-j/SM-J500MZKZZTO
http://www.buscape.com.br/smartphone-samsung-galaxy-j5-sm-j510m#

sábado, 17 de setembro de 2016

Review: A Guerra dos Tronos

A Guerra dos Tronos A Guerra dos Tronos by George R.R. Martin
My rating: 5 of 5 stars

Nunca havia prestado atenção que Guerra dos Tronos era apenas o primeiro livro da série As crônicas de gelo e fogo, os trailers da série da HBO me assustavam um pouco, mas o título me convidava, prefiro ler os livros do que ver os filmes ou séries de TV, principalmente depois da amarga experiência com a série Dexter, onde os livros são infinitamente melhores que a série da TV. Resolvi ler A guerra dos tronos decidido a não continuar com a série, apenas lê-lo como um livro autônomo.
Há! Quem disse que dá para parar agora? Já comprei os outros quatro livros e vou devora-los em cada minutinho de tempo livre que tiver.
Preciso muito saber o que acontecerá com meus dois personagens preferidos, Lorde Snow e seu lobo gigante fantasma e principalmente da melhor de todas Daenerys e seus dragões.
Começo hoje, dia 17 de setembro de 2016 a ler o segundo volume, A fúria dos reis.

View all my reviews

segunda-feira, 12 de setembro de 2016

Review: Pedra no Céu

Pedra no Céu Pedra no Céu by Isaac Asimov
My rating: 5 of 5 stars

Imagine a seguinte situação, você vem calmamente andando na rua de seu bairro, pensando na vida e de repente num piscar de olhos é transportado para o mesmo ponto, só que milhares de anos no futuro? Que tal? Foi o que aconteceu com Joseph Schwartz um alfaiate aposentado de maios de 60 anos que vê sua vida virar de ponta a cabeça e um tempo onde nada lhe era comum, nem a língua inglesa e nem os costumes das pessoas. Este é o enredo do livro de estreia na ficção cientifica de Isaac Asimov, uma especie de previa da Fundação. Este livro escrito no final dos anos 1940 mostra o estilo que deixaria marca no estilo de escrever de Asimov.
Há um capitulo que descreve uma partida de xadrez, emocionante, mesmo sendo uma descrição de uma partida de xadrez. Vale a pena ler.

View all my reviews

domingo, 11 de setembro de 2016

Review: O Leopardo

O Leopardo O Leopardo by Jo Nesbø
My rating: 5 of 5 stars

Jo Nesbo é um craque da narrativa, do enredo surpreendente com suas reviravoltas e do suspense. O Leopardo é uma aventura do inspetor Harry Hole as voltas com seus pesadelos e com um psicopata frio, cruel e com uma imaginação para criar situações de sofrimento e angustia inimagináveis para suas vitimas. O livro vai crescendo em cada página te levando para uma conclusão. Então você se situa na posição do livro e imagina que não é possível que a história acabe assim com tantas páginas ainda por vir, e aí, pimba, tudo vira e o pobre do Harry Hole tem que começar quase do zero e enfrentar ciladas e armadilhas da mente e do psicopata. Há duas passagens descritivas de situações que as vitimas e o próprio Hole passam que são sufocantes e angustiantes. Vou ler outros livros do autor, disso tenho certeza.

View all my reviews

terça-feira, 2 de agosto de 2016

TRÓPICOS UTÓPICOS


Confesso que nunca li um livro do Eduardo Giannetti antes, certa noite ao ver o Globo News, calhou de haver uma entrevista dele com Mario Sergio Conti no programa Diálogos onde a pauta era o Brasil e a sua tendência a copiar o padrão civilizatório ocidental, não tenho nada contra isso diga-se de passagem, apenas concordo que podemos ter nosso próprio modelo uma vez que somos um pais culturalmente amplo em suas raízes. A entrevista basicamente introduzia o novo livro do Giannetti, Trópicos Utópicos. Gostei muito da entrevista e fiquei curioso em ler o livro o qual adquiri na primeira oportunidade.

O texto é bem diferente do que eu imaginava, minha expectativa era uma longa crônica sobre o Brasil atual e suas mazelas, embora para isso não precisemos de livros novos, basta ver a TV, ler o jornal ou surfar pelas mídias sociais que lá estão, em tecnicolor brilhante, toda a patifaria que convivemos no atual ambiente sócio politico e cultural em Pindorama. Honestamente não aguento mais olhar a cara dos senhores de Brasília criando subterfúgios jurídicos para esconder a cara de pau, desculpem, sai fora do tópico.

Voltando ao livro, o argumento é composto de 124 pequenos textos, as vezes não mais que uma frase, mas no máximo duas ou três páginas, cobrindo tudo, literalmente tudo, desde um pouco de sociologia, e até historia do Brasil e do mundo, principalmente Europa e o que conhecemos como Estados Unidos e seu American Dream. Há explicação e pensamentos sobre diversos pontos entre eles, escravagismo, religião, carnaval, dinheiro, trabalho, felicidade, fertilidade e até uma reflexão sobre a diferença entre a américa saxônica colonizada pelos ingleses e a américa ibérica colonizada pelos espanhóis sem esquecer, evidentemente, dos portugueses.

Por falar nisso, o português do Giannetti esta longe das ruas, mas é compreensível e rico, sua leitura enriquecerá seu vocabulário, coisa que a maioria dois brasileiros não dá a mínima atualmente. Tudo classificado em 4 partes, eu pessoalmente não entendi exatamente o motivo desta divisão, mas não faz diferença, talvez tenha que ler o livro novamente no futuro para entender isso.

No texto de número 123 intitulado de “Sonhar o Brasil”, Giannetti provoca a reflexão: “ Faz sentido a ideia de uma civilização brasileira?…devemos nos resignar à condição de imitação desastrada…do modelo que nos é incutido pelo mundo rico…” e finalmente no último texto, o de número 124 ele afirma: “A questão respondida. – “Tupi or not Tupi that is the question” – propõe a conhecida fórmula antropofágica. “Tupi and not tupi” – eis a possível resposta.



A contra capa do livro é escrita por Caetano Veloso onde o mesmo diz sobre o livro: “…É uma redescoberta do Brasil que aguça a cabeça e comove o coração.”
A edição da Companhia das Letras é primorosa em capa dura e em formato dos livros antigos, que adoro, há até uma fita marcadora de páginas, a obra conta com 210 páginas com uma seção robusta de notas explicativas.

Vale a pena ler, reler e pensar muito sobre o futuro de nosso país e de nossa gente com o farto material nos presenteado por Eduardo Giannetti.

Este é o 36º livro que li este ano de 2016, e um dos melhores até o momento.


Capa

contra capa com texto de Caetano Veloso

Miolo ricamente encadernado valorizando o texto



Como a vida pode ser tão boba, quando nos desligamos da realidade...


Costumo ver filmes no Netflix, porque  é fácil de escolher, há uma variedade incrível e posso ir e voltar quantas vezes desejar até me cansar. Gosto de ver e rever os filmes até entender e esclarecer o que quero ou não vejo nem dez minutos e já deixo pra lá e vou buscar uma outra alternativa.

Poster original do filme O último Guarda Costas

Esta semana comecei a ver um filme sem pretensão chamado O último Guarda Costas ou London Boulverad no original, primeiro o escolhi pelo ator, o irlandês Colin Farrel, ele sempre faz bons filmes de ação bem ritmados e com garantia de uma boa diversão, no decorrer dos primeiros quinze minutos descobri que a atriz inglesa Keyra Knightley também estrelava o filme e fiquei mais feliz ainda, porque ela também só atua em bons filmes. 

A expectativa de uma boa diversão foi aumentando enquanto a historia se desenrolava, mas o meu sexto sentido me avisava que alguma M... iria acontecer e aconteceu, a historia se baseia em um ex detento recentemente solto, ainda em condicional vivendo pacatamente atras de uma vida nova e honesta. Os ex companheiros o cercam e tentam envolve-lo na antiga vida, a ele é oferecido um emprego de faz tudo a uma atriz reclusa com síndrome do panico que mora em uma mansão cheia de carros de luxo, obras de arte e dinheiro que chama a atenção de um chefão do crime, há ainda problemas com a irmã mal carater e por ai vai. Uma coleção imensa de personagens marcantes cada um com seu papel bem direcionado. 
David Thewlis
Vai aqui uma menção especial a atuação de David Thewlis como o viciado Jordan, um ex ator e produtor em desgraça com a própria vida que rouba a cena toda vez que aparece.

Há muitas cenas de tirar o folego e naturalmente como bom romântico comecei a torcer pelo casal que se apaixona durante a primeira metade do filme.

Mas, ai a coisa complica, não vou dar spoiler aqui, mas o final é um soco no estomago e, bem, eu não gostei, fiquei olhando os créditos do filme aparecerem sem acreditar que o enredo iria realmente acabar daquele jeito.

Conclusão, o filme é muito bom, os atores são excelentes, mas o final é péssimo.
Mas valeu a pena te-lo visto, foi uma boa diversão.

Caso queira saber mais sobre filme acesse aqui

veja o trailer aqui




terça-feira, 26 de julho de 2016

Review: Pequenos passos para mudar sua vida

Pequenos passos para mudar sua vida Pequenos passos para mudar sua vida by Robert Maurer, Ph.D.
My rating: 5 of 5 stars

Geralmente quando estou em aeroportos, meu local preferido é a livraria, sou capaz de ficar horas olhando os livros, folheando, fotografado suas capas para não esquecer de procura-los quando estou na fase de comprar um livro novo e por ai vai.
Ao ver este livro não me entusiasmei muito, não gosto muito de livros de auto ajuda, mesmo assim peguei-o e ao abrir suas páginas me deparei com este texto: "Se minha saúde fosse prioridade para mim, o que eu estaria fazendo de forma diferente do que faço hoje?". Esta pequena frase me fez folhear o livro com interesse redobrado e acabei por compra-lo, mesmo sem precisar de um livro novo no momento. Li o livro rapidamente em cinco noites após o trabalho e até já coloquei em prática algumas das ideias. Já conhecia o método kaizen de outros textos, mas nunca imaginei que este método criado no final da segunda guerra mundial pudesse ser aplicado a qualquer coisa na nossa vida, literalmente a qualquer coisa.
Quer ver uma coisa simples e boba que já implantei e está funcionando? Fazer um minuto de exercício antes de dormir e ao acordar, qualquer exercício, correr no mesmo lugar por exemplo, isto está me fazendo sair do marasmo e da preguiça. Vou manter este livrinho em minha cabeceira por algum tempo e ver se consigo aprender mais algumas coisinhas de um minuto com ele. Quem sabe descubro uma forma consistente de emagrecer.

View all my reviews

Review: Que Loucura!

Que Loucura! Que Loucura! by Woody Allen
My rating: 5 of 5 stars

Eu simplesmente adoro Woody Allen, sou seu fã desde pequenino, quando assisti seu filme "tudo que você sempre quis saber sobre sexo, mas teve medo de perguntar", fiquei fã do cara, eu tinha uns 16 ou 17 anos nesta epóca. De lá pra cá, tudo que Woody Allen faz eu assisto ou leio. Considere que o humor dele é extremamente ácido e visceral, ele não tem pena de você, derrama toda sua experiência e cultura em cima de seu texto e você que se vire para entender, as vezes é difícil, mas eu me derreto de rir com seus textos. Achei este livro por acaso na livraria do aeroporto de Confins em BH, e li quase todinho no avião entre BH e Vitória do ES, deixei apenas dois dos contos para mais tarde para poder degustar um pouco mais e valeu a pena, ontem a noite (de 25 para 26 de julho) li os dois últimos textos do livro, e o penúltimo: "Um passo gigantesco para a humanidade" que trata da manobra anti engasgo conhecida como manobra de Heimlich (para saber mais, visite: https://pt.wikipedia.org/wiki/Manobra...) é de matar de rir. Seja você fã ou não de Woody Allen, leia este livro, se você gosta de textos de humor inteligentes e sarcásticos, porem de extremo bom gosto, você não deve perder este livro.

View all my reviews

Review: Lava Jato: O juiz Sergio Moro e os bastidores da operação que abalou o Brasil

Lava Jato: O juiz Sergio Moro e os bastidores da operação que abalou o Brasil Lava Jato: O juiz Sergio Moro e os bastidores da operação que abalou o Brasil by Vladimir Netto
My rating: 5 of 5 stars

Este livro é história viva e atual do Brasil, eventos que aconteceram a poucos meses estão aqui relatados de forma impecável e imparcial pelo jornalista Vladimir Netto, todo brasileiro interessado no futuro do país deveria ler este livro. A organização criminosa que se instalou na maior empresa pública do Brasil para literalmente roubar é impressionante. Vou concluir com a última frase do livro: "As mudanças podem acontecer ou não. A escolha está nas mãos dos brasileiros".

View all my reviews

sábado, 25 de junho de 2016

Review: Mona Lisa Overdrive

Mona Lisa Overdrive Mona Lisa Overdrive by William Gibson
My rating: 5 of 5 stars

Esta é a sequencia e conclusão da trilogia do Sprawl composto por Neuromancer, Count Zero e este Mona Lisa Overdrive. Este livro tem um enredo ritmado com várias tramas correndo em paralelo e com uma infinidade de personagens marcantes, é difícil manter o controle e saber sobre cada um deles uma vez que cada trama alterna os capítulos e as vezes dezenas de páginas se passam antes que determinado personagem volte a tona.
Apesar ou graças a isso você fica preso a vida entrelaçada de tantas pessoas. Alguns personagens voltam de outros livros como Molly do primeiro livro e o Finlandês do segundo para compor a trama que se desenvolve as vezes tão rápido que se bobear nos perdemos e temos que voltar a ler a página para entender melhor o que se passou. O livro tem um final, diria, despretensioso, devido ao enriquecimento dos acontecimentos ficamos a espera de um final arrebatador o que não acontece, pelo menos em minha opinião, mas se você é fã de cyberpunk e William Gibson, e se não é mais gosta de ficção científica de primeira linhagem, este livro é imperdível. Dá pra ler este livro independentemente dos outros, mas, o melhor é ler a trilogia pela ordem: Neuromancer, Count Zer e por fim este Mona Lisa Overdrive.

View all my reviews

terça-feira, 26 de abril de 2016

Review: A Caça

A Caça A Caça by Jussi Adler-Olsen
My rating: 5 of 5 stars

Li o primeiro livro publicado no Brasil, A Mulher enjaulada de curiosidade pelo titulo, engoli o livro, fiquei atônito com o enredo e o fechamento da trama. Tão logo tomei conhecimento deste novo texto do Dinamarquês Olsen, adquiri imediatamente e li durante uma viagem curtindo cada página para não acabar rápido. O enredo de A Caça é atordoante com revelações a cada página, o desfecho do enredo é um soco no estomago. Estou ansioso pelo quem vem pela frente deste escritor de suspense policial absolutamente fantástico.

View all my reviews

Review: Como fazer amigos e influenciar pessoas na era digital

Como fazer amigos e influenciar pessoas na era digital Como fazer amigos e influenciar pessoas na era digital by Dale Carnegie
My rating: 0 of 5 stars

Como todo livro de auto ajuda se não pusermos em pratica seus ensinamentos imediatamente logo caem no esquecimento. Este livro trás ideias muito interessantes para uso imediato nestes tempos de informação instantânea. Gostei de ler e aprendi coisinhas de uso pratico que até já me ajudaram a me safar de algumas situações chatas. O livro é baseado no clássico dos anos trinta atualizado pelo instituto Carnegie para os dias de Facebook e whatsapp. Leitura interessante.

View all my reviews

quarta-feira, 6 de abril de 2016

Review: Como Chegamos Até Aqui: A História das Inovações que Fizeram a Vida Moderna Possível

Como Chegamos Até Aqui: A História das Inovações que Fizeram a Vida Moderna Possível Como Chegamos Até Aqui: A História das Inovações que Fizeram a Vida Moderna Possível by Steven Johnson
My rating: 5 of 5 stars

Guardadas as devidas restrições do tema do livro, este foi o melhor livro que li este ano, foi o vigésimo primeiro livro lido este ano de 2016, então é um grande mérito e uma baita responsabilidade de minha parte firmar esta opinião. O autor, Steven Johnson baseou o livro em sua serie de tv do mesmo nome, How we got to now exibida com sucesso pela BBC. O livro conta de forma bem documentada e com uma prosa livre e boa de ler a historia por trás dos grandes eventos que mudaram o curso da humanidade como o controle do frio, do calor, a invenção da imprensa a descoberta do vidro e das lampadas e inúmeras outras coisas de cair o queixo. A única vontade que dar ao encerrar esta leitura é voltar a primeira pagina e começar novamente do zero. Leia este livro e nuca mais verá o mundo e a humanidade com os mesmo olhos.

View all my reviews

terça-feira, 5 de abril de 2016

7 características comuns em membros da equipe preguiçosos

bolg falecomigo 1 20160405Pensando nos nossos negócios, seja você um empreendedor, gerente de nível básico ou diretor, se identificam colaboradores improdutivos de três formas diferentes:
Primeiro: Uma pessoa podes ser tão extrovertida e envolvente que ninguém nem percebe que ela seja improdutiva.
Segundo: Percebe-se que a qualidade do trabalho de alguém esta caindo com constância.
E por último, um funcionário pode simplesmente ser improdutivo por natureza.

Nestas três situações as características são as mesmas. Como este funcionário chegou onde está e porque ele ainda esta lá é uma pergunta a ser respondida e o fato esclarecido. Mas, para o empregador, não importando se é um empresário ou um executivo de nível gerencial, tudo começa com sua capacidade de reconhecer quando um funcionário é produtivo, se você é capaz disso, já deu o primeiro passo para implementar mudanças e para evitar ter pessoas improdutivas no time.

Considere as seguintes características e ações a tomar para evitar gente preguiçosa no seu time:
blog falecomigo 2 20160405

Reclamações

Não importa porque alguém está reclamando, para quem está reclamando ou sobre o que está reclamando. Reclamações na maioria dos casos mostra que a pessoa não está se dedicando ou colocando foco suficiente em seu trabalho para fazer mudanças e resolver problemas. Esta pessoa é mestre em desperdiçar tempo e energia, dela e dos outros. Uma pessoa produtiva não fica com um problema, ela simplesmente vai lá, trabalha e resolve.

Desculpas, desculpas e desculpas

Similar a quem vive reclamando, quem vive dando desculpas encontrou um meio de ser improdutivo. Uma coisa é se algo não foi feito porque outra coisa mais prioritária tomou a frente na escala de importância dos problemas vigentes. Mas se as coisas não acontecem por causa das infindáveis desculpas, então este é um problema com a pessoa e não com “as coisas” que ela tem que fazer e não faz. Comece a observar e verifique se há alguém constantemente se desculpando em sua equipe, uma desculpa aqui outra ali é normal, mas desculpas o tempo todo é um claro sinal de improdutividade e preguiça.

Escantear

Esta característica anda lado a lado com as desculpas, uma pessoa pode “deixar de lado e esquecer” uma tarefa por desculpas, ele ou ela vão deixando de lado e “escanteando” a tarefa devagarinho como se fosse uma coisa sem importância, isto é normal em alguns momentos em grandes projetos, mas, se isso tornar-se um hábito, temos um preguiçoso no time.
blog falecomigo 3 20160405

Correr atrás do “chefe” para tudo

Isto pode acontecer por duas razões: Ou o empregado espera que o chefe simplesmente faça seu trabalho ou delegue a outra pessoa devido as suas desculpas de incapacidade momentânea de fazer o mesmo. Ou a pessoa não confia em si mesmo e acha que não dará conta do recado. Em qualquer destas duas situações o colaborador é improdutivo.
Parte de ser produtivo é ser capaz de agarrar o problema a unha, ser focado e criativo e trabalhar duro, a outra parte é realmente resolver o problema. Correr para o chefe a cada nova delegação não ajuda ninguém a ser produtivo.

Só se preocupar em aparecer

Este é um sintoma clássico das pessoas que não se incomodam de verdade com o trabalho a ser feito, este tipo de pessoa só é produtivo quando um trabalho especifico é importante para o chefe ou lhe renderá créditos e aplausos na hierarquia da empresa. Para ser uma pessoa produtiva, não podemos escolher o serviço a ser feito, focamos e dedicamos nosso talento e esforço a resolver os problemas e manter o negócio funcionando.

Falta de motivação ou direcionamento

Dá para dizer que uma pessoa está desmotivada e não tem direcionamento se ela fizer todas as coisas mencionadas acima, reclama, dá desculpas, escanteia as coisas. todos estes sentimentos combinados a uma atitude letárgica contribuem para a improdutividade de uma pessoa. Porque alguém se daria ao esforço de ser produtivo se não se importa com a empresa em que trabalha. Em alguns casos a falta de motivação e produtividade deve-se simplesmente ao fato de que a pessoa não se encaixa em sua posição atual.
blog falecomigo 4 20160405

Atitude complacente

Isto acontece normalmente quando o ego de alguém está ferido, Talvez esta pessoa não reclame, não se desculpe, e até faça seu trabalho bem feito a sua maneira vez por outra. Mas se o ego estiver ferido e a pessoa não se importa com sua aparência ou seu estado de espirito, então o trabalho vira rotina e nada importa para motivar-se e muito menos tornar-se produtivo.
Para ser produtivo é necessário constante inovação, renovação de energias, aprendizado de novos conhecimentos. envolvimento e participação nos eventos da empresa, isto mostra independência e motivação, sem isso, a produtividade é relegada a último plano.

tradução e interpretação livre do texto original da businessinsider.

quarta-feira, 23 de março de 2016

Planeje cada dia com antecedência



Planejar é trazer o futuro para o presente. Devemos seriamente fazer algo a este respeito diariamente. A melhor forma é planejar-se como se tudo dependesse só do dia de amanhã. Escreva seu plano de ação para amanhã hoje a noite antes de dormir, desta forma, ao acordar amanhã você já terá um plano claro de coisas a fazer e completar no dia de hoje.

Aproveite cada momento e conquiste seu dia com suas realizações previamente planejadas. A única forma de superar a procrastinação é planejar-se para o dia de amanhã e estabelecer prazos bem definidos para cada tarefa.

A chave do sucesso é repartir sua meta em pequenas tarefas de ação a cada dia. Ou seja, coma seu elefante um pedaço de cada vez.

Um exemplo de plano de ação para o dia de amanhã, eu dou o singelo nome de Minha Lista, mas não se iluda, é simples, mas eficaz.

Minha Lista para amanhã

  1. Telefonar para o contador para acertar a entrega da documentação do IRPF 2016 as 8:00
  2. Concluir o relatório da convenção 2016 e divulgar aos envolvidos até as 16:00
  3. Almoçar com Cristiane e conversar sobre o feriado, entre 12:00 e 13:00
  4. Ler e revisar o relatório sobre distribuição
  5. Conversar com gerentes sobre o orçamento 2016

Geralmente minha lista, de trabalho, como esta acima contém no máximo 5 tópicos e dificilmente consigo realizar todos, mas o fato de estar escrito e olhando para mim o dia inteiro não me deixa desviar o meu foco.

Tenho uma outra lista para minhas coisas pessoais também

E você, como organiza e planeja o seu dia?


domingo, 13 de março de 2016

Planeje suas metas



Se você deseja obter sucesso e mais produtividade na sua vida é necessário muita clareza e objetividade naquilo que deseja.

Clareza é o o principal elemento em produtividade pessoal.
Quanto mais claros forem suas metas, mais fáceis são o esforço necessário para conseguir realiza-las.

Ter um plano bem escrito com clareza de suas metas é o que destaca as pessoas de sucesso no mundo inteiro.

Escreva claramente tudo que você deseja realizar e mantenha seu foco nisso o tempo todo.
Escreva suas metas no papel, ou no aplicativo de notas do celular, ou no word ou seja lá onde você registra suas coisas por escrito. Leia-as diariamente e mantenha um planejamento diário de tarefas ligadas as suas metas.

Veja estas 7 técnicas simples que irão ajudá-lo neste processo de acompanhar suas metas diariamente:


  1. Dedique tempo e força de vontade e estabeleça suas metas, pessoais e de trabalho, com bastante clareza.
  2. Escreva todas as suas metas com clareza e no tempo presente. Exemplo: Economizar 200 reais mensais para comprar meu novo celular.
  3. Escreva claramente a data estabelecidas para realizar sua meta. Exemplo: Em dezembro de 2016 terei R$ 2.000,00 para comprar meu novo celular.
  4. Sub-divida suas metas em uma série de pequenas tarefas. Exemplo: Este mês não comerei em restaurante para conseguir economizar R$ 200,00 até dia 30.
  5. Converta todas as suas metas em pequenos passos executáveis. Exemplo: Verificar o saldo bancário toda segunda-feira e manter o cartão de crédito guardado em uma gaveta.
  6. Aja, execute seu plano imediatamente.
  7. Comprometa-se com você mesmo em executar uma ação em direção a realização de suas metas diariamente, faça chuva ou faça sol, seja dia de semana, domingo ou feriado.
Garanto, que se fizer deste jeito, você consegue.
Abraço e sucesso com suas metas










sábado, 12 de março de 2016

Review: De zero a um: O que aprender sobre empreendedorismo com o Vale do Silício

De zero a um: O que aprender sobre empreendedorismo com o Vale do Silício De zero a um: O que aprender sobre empreendedorismo com o Vale do Silício by Peter Thiel
My rating: 5 of 5 stars

Este é um dos melhores livros de não ficção que já li, confesso que atendi uma curiosidade ao saber da lista de pessoas bem sucedidas que já o havia lido. Não me arrependi. Peter Thief fundador do Paypal é co-autor junto com um estudante de seu curso de startups chamado Blake Masters. A chamada de capa foi escrita por Mark Zuckerberg e diz "apresenta ideias completamente originais sobre como criar valor no mundo". O livro fala sobre coisas diversas, que tanto deram certo quanto errado no mundo atual, analisa o passado e dá dicas para o futuro. É uma leitura fácil e rápida, este é daqueles livros que queremos ler de uma sentada só. A tradução é fluída e atual sem encher o livro com estrangeirismos o que particularmente para mim é importante.
Depois que priorizei minhas leituras de livros em e-books além de ler muito mais me deparei como uma funcionalidade que usava em papel que é marcar os trechos que gosto e fazer anotações enquanto leio. A vantagem do Kindle é poder fazer isso rápido e depois ter todas as suas marcações compiladas em um único lugar.
Destaco aqui duas citações que fiz interessantes:
"Qualquer usuário do Netflix ou da Amazon experimentou os resultados do aprendizado de máquina em primeira mão: as duas empresas utilizam algoritmos para recomendar produtos com base em seu histórico de consultas e compras" Eu gosto muito destas funcionalidades e sou usuário pesado da Amazon e da Netflix e adoro suas sugestões.
A segunda citação é mais direta e é uma verdade para qualquer tipo de venda, de produtos a serviços: "Se você inventou algo novo, mas não inventou uma forma eficaz de vendê-lo, possui um mau negócio por melhor que seja o produto".
Li no meu Kindle e adorei.

View all my reviews

sexta-feira, 4 de março de 2016

Review: A sexta extinção: uma história não natural

A sexta extinção: uma história não natural A sexta extinção: uma história não natural by Elizabeth Kolbert
My rating: 5 of 5 stars

Elizabeth Kolbert ganhou o premio pulitzer em 2015 com este livro. Há muitas verdades neste enredo que começou a milhões de anos, ela descreve em exemplos de animais extintos sobre os eventos que causaram o desaparecimento de cetenas de milhares de especie do nosso planeta desde o inicio dos tempos e conclui com o evento em curso conhecido como a sexta extinção.
Que o planeta está mudando e reclamando dos maus tratos isso é fato, como nós seres humanos estamos detonando com nosso planeta é o que a Elizabeth Kolbert nos mostra nas páginas deste livro relatório.
Talvez eu seja ingenuo e influenciável, mas a leitura deste livro mexeu comigo e me deixou preocupado, não por mim, mas pelos meus descendentes que terão que enfrentar um futuro meio nebuloso se algo ou alguém não tomar algumas providencia s desde já.

View all my reviews

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

4 coisas que devemos fazer todas as manhãs para termos um dia poderoso

Se você deseja ter um dia produtivo, realmente poderoso, você precisa de uma pequena estratégia sob as coisas que precisa fazer logo pela manhã.

Acordei um dia pensando em acelerar as coisas, botar tudo pra funcionar e realmente fazer da minha manhã a mais produtiva de todas.

Então eu preparei uma boa xícara de café com leite, sentei a frente do computador, abri meus e-mails e de repente a manhã tinha ido embora e a única coisa que fiz foi, ZERAR meus e-mails.

Fiquei pensando, para onde foi a manhã? E porque não consegui fazer nada produtivo neste tempo?
Depois deste desperdício matinal e um pouco de reflexão a respeito, resolvi tomar algumas atitudes em relação a minha rotina matinal que realmente fizeram a diferença.

Dedique um tempinho em ler meus pontos, beba seu café com leite e veja se isso também é bom para você:

1- ENGULA SEU SAPO



Mark Twain disse que que se tivermos que comer um sapo vivo como a primeira coisa a fazer pela manhã, que façamos isso logo, porque desta forma você saberá que nada pior que comer um sapo vivo poderá acontecer daqui pra frente no dia. Isso não significa literalmente comer um sapo vivo, o importante de fato é fazer sempre as coisas mais importantes primeiro, não importando o tipo de tarefa a encarar.

Aproveite o máximo de sua energia matinal para "matar" logo aquelas tarefas importantes de uma vez logo nas primeiras horas do dia.

2- MARQUE SUAS BANDEIRAS VERMELHAS



Eu aprendi a duras penas a nunca começar minhas manhã lendo e respondendo e-mails.
Dedique sua manhã as coisas SUAS coisas e não as coisas dos OUTROS.

Dê uma olhada rápida nos seus e-mails apenas para ver se há algo importante e prioritário que podem afetar suas metas e objetivos. Nunca cheque seus e-mails pela manhã, todas aquelas solicitações, interrupções, notificações, lembretes e surpresas inesperadas não tem fim e engolem nosso tempo sem dó.

Na verdade há pouquíssimas coisas em e-mails que requeiram atenção imediata, portanto, deixe seus e-mails de lado e foque no seu negócio.

3- CUMPRA SUA LISTA DE TAREFAS



Organizar sua lista de tarefas do dia as vezes parece ser apanas mais uma coisa para incluir na sua lista de tarefas, mas fazendo isso, você decidirá quais as coisas a dedicar atenção e energia primeiro,

Ao organizar sua lista de atividades do dia, tenha em mente cinco questões básicas:

  1. Esta tarefa faz parte de algum grande projeto em que está envolvido?
  2. Esta tarefa é prioridade estabelecida pelo seu chefe?
  3. Esta tarefa vai lhe fazer ganhar dinheiro?
  4. Esta tarefa é boa para seu aprendizado e experiência?
  5. Esta tarefa realmente precisa ser feita agora ou hoje?

4- CONVERSE COM SEU TIME



Parece bobo, mas é importante, cumprimente seu time logo pela manhã, além de lhe forçar a começar o dia com um espirito leve e bem humorado, lhe atualizará rapidamente das coisas que estão acontecendo e é um sinal de interesse e cooperação com o trabalho das pessoas.

Portanto, as quatro coisas que devemos realizar nas primeiras horas da manhã para garantir um dia produtivo, tomar um bom café com leite (ou a bebida que você aprecia), engolir nosso sapo "metafórico", ficar longe dos e-mails e começar a trabalhar em nossas prioridades.

sábado, 20 de fevereiro de 2016

Review: O código Da Vinci

O código Da Vinci O código Da Vinci by Dan Brown
My rating: 5 of 5 stars

Se você já assistiu o filme, não deixe de ler o livro, se você não assistiu o filme, não deixe de ler o livro de jeito nenhum. Este livro além de um enredo absolutamente incrível está recheado de suspense e reviravoltas, de informações históricas de cair o queixo, um mar de personagens muito bem construídos e inseridos no roteiro deixa-nos grudados sem querer largar o livro até a última página. O Robert Langdon do livro é muito mais completo em seus talentos do que o do filme, com um andendum, conquistador passivo, as mocinhas do livro sempre caem por ele no final, desta vez foi a Sophie Noveau descendente direta de uma grande figura histórica que não vou revelar aqui quem é para não estragar a surpresa. Completei a leitura de todos os livros do Dan Brown com este que li em edição Kindle e estou torcendo para que ele esteja neste momento escrevendo mais uma aventura do Robert.

View all my reviews

terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

Review: Anjos e demônios

Anjos e demônios Anjos e demônios by Dan Brown
My rating: 5 of 5 stars

Este é o quinto livro do Dan Brown que li e o terceiro com Robert Langdon, só descobri que esta é a primeira aventura do Robert recentemente, só me falta ler O código da Vince para concluir toda a obra de Dan Brown. Como todos os livros deste super escritor o enredo se passa em curtíssimo espaço de tempo, mas com tantas coisas acontecendo neste ínfimo de tempo que se não ficarmos bem concentrados perdemos o fio da história. Os livros de Dan Brown trazem além do enredo cinematográfico uma quantidade enorme de informações sobre lugares, eventos e pessoas para dar credibilidade ao que lemos, a mim não interessa se há a pura verdade ou o fruto simples da imaginação do autor. Os livros de Dan Brown, e este não fica atrás um milímetro, é a garantia de um tempo bem investido numa trama que vale a pena mergulhar de cabeça. Sensacional, como sempre recomendo uma fonte de internet disponível durante a leitura, há informações tão incríveis que valem a pena uma consulta no google.

View all my reviews

domingo, 7 de fevereiro de 2016

Review: Carmilla: A Vampira de Karstein

Carmilla: A Vampira de Karstein Carmilla: A Vampira de Karstein by Joseph Sheridan Le Fanu
My rating: 5 of 5 stars

Carmilla, obra gótica, escrita e publicada em 1872, 25 anos antes de Drácula, pelo escritor irlandês Joseph Sheridan Le Fenu, é junto com Drácula, O médico e o monstro e Frankestein, os expoentes da literatura gótica de terror do século dezenove. A história de Carmilla contada pelo ponto de vista de sua anfitriã Laura vai crescendo e se desenrolando de forma sútil e romântica, as vezes previsível demais, outras misteriosa, para no final esclarecer o mistério da linda e confusa jovem Carmilla que encantava a todos com sua formosura. Foi nesta obra que o também irlandês Bram Stoker se baseou para criar Drácula, embora, Carmilla em minha opinião, apesar de ser um texto curto, nos envolve e nos cativa muito mais. Imperdível para quem, como eu, gosta de romances góticos e de literatura de terror e acredita em vampiros. Sugiro que sua leitura seja feita a noite e com todas as luzes apagadas. Garanto alguns pequenos sustos e sobressaltos.
Esta edição em livro de bolso da editora hedra traz uma introdução sobre a literatura gótica de vampiros bem interessante escrita pelo professor em literatura da lingua inglesa, Alexander Meireles da Silva.

View all my reviews

sábado, 6 de fevereiro de 2016

Review: A Mulher Enjaulada

A Mulher Enjaulada A Mulher Enjaulada by Jussi Adler-Olsen
My rating: 5 of 5 stars

Comprei este livro pelo titulo, A Mulher enjaulada, e pela chamada de mais de 10 milhões de exemplares vendidos no mundo, e também não conhecia o autor. O que posso dizer, o livro é impressionante, um mistério policial de primeiríssima linha com pitadas bem dosadas de suspense e terror. A mente que elaborou o roteiro é das mais férteis e provavelmente irá nos brindar com outros enredos brilhantes como este. Todo o enredo gira em torno do policial dinamarquês Carl Morck e seu nada normal assistente Assad. O detetive recebe a incumbência de criar um novo departamento na policia da Dinamarca para tentar desvendar casos antigos e sem solução. Aletoriamente ele escolhe o caso do desaparecimento da parlamentar Merete Lynggaard, que havia sumido sem deixar vest5igios cinco anos. O desenrolar das investigações e as cenas de cativeiro de Merete que se intercalam são magistralmente conduzidas a uma encruzilhada que nos revela um final arrebatador. Simplesmente genial.

View all my reviews

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Review: Dexter Está Morto

Dexter Está Morto Dexter Está Morto by Jeff Lindsay
My rating: 5 of 5 stars

Jeff Lindsey conseguiu se superar em cada um dos livros da série Dexter, cada um deles, desde o primeiro, na sequencia é melhor e mais cativante que o anterior. Nosso querido psicopata Dexter Morgan sempre se saiu muito bem, com bastante trabalho e trapalhadas, de suas dificuldades que sempre se complicam a cada página criando um suspense e um ritmo alucinante para leitura. Desta vez o Dexter se deu muito mal, no final consegue como sempre se safar brilhantemente das enrascadas que se meteu, só que desta vez Jeff Lindsey nos reservou uma surpresa no final que lhe deixará irritado, surpreso e ansioso ao mesmo tempo. Imperdível.

View all my reviews

domingo, 31 de janeiro de 2016

Review: Contágio: Por que as coisas pegam

Contágio: Por que as coisas pegam Contágio: Por que as coisas pegam by Jonah Berger
My rating: 5 of 5 stars

O autor nos mostra através de um esquema lógico o que existe por trás dos virais, o que faz um vídeo no youtube, uma matéria de jornal, um posto num blog se transformar num viral com milhões de pessoas compartilhando.
Um livro para ler por diversão, por curiosidade e para aprender.
O livro está recheado de exemplos de grandes sucessos e de retumbantes fracassos.
Quer aprender a fazer uma matéria viral? Leia este livro.

View all my reviews