quinta-feira, 24 de julho de 2014

Super-Heróis, na época da inocência perdida

Na época da inocência perdida

Esta noite conclui a leitura do livro "A história secreta da Marvel" do escritor Sean Howe, sou fã dos quadrinhos da Marvel desde 1967 quando tomei contato com os personagens pela TV em desenhos patrocinados pela Shell e naquele tempo intitulados de Os Super-Heróis Shell.

Os Super-Heróis Marvel que se chamavam Super-Heróis
Shel por serem patrocinados pela Shell nos anos 60

Os desenhos eram toscos e não prenderiam a atenção das crianças "antenadas" de hoje, ainda mais que eram branco e preto pois que em 1967 não havia imagem em cores nas TVs no Brasil. Mas, definitivamente isto não era importante. Para nós que liamos as revistas publicadas pela EBAL destes novos super-herois também em branco e preto, a falta de cor não nos incomodava em nada.

Capa do número zero da Revista Capitao Z
da Ebal que trazia o Capitao América e o Home de Ferro.
Esta número zero tinha exclusividade de venda
nos postos Shell.
A primeira vez que tomei contato com o Capitão América (de longe o meu preferido), Homem de Ferro, Thor, Namor e Hulk naquele distante ano de 1967 foi exatamente pela TV logo depois os postos Shell começaram a vender com exclusividade o número zero da revista Capitão Z com as aventuras do Capitão América e Homem de Ferro, a partir do número 1 estas publicações mensais da EBAL foram para as bancas e o resto é história.

Contra capa e primeira folha do Capitão Z número zero
em branco e preto como todas as revistas publicadas pela
EBAL na decada de 60.

Stan Lee e Jack Kirby

desde a primeira história destes personagens, diferente das historias do Batman e Super-Homem que já eram publicadas no Brasil há muito tempo, notei que a primeira página da história era sempre um quadro grande de página inteira que mostrava uma panorâmica do episódio que já nos preparava para a surpresa do restante do enredo, neste primeiro quadro havia inovadoramente uma informação: História de Stan Lee e desenhos de Jack Kirby, passamos o nos acostumar em ver esta informação e a ficar abismados em ver que todos os argumentos dos Super-heróis Marvel (Shell) eram do Stan Lee, fato que me surpreendia até ler o livro A História Secreta da Marvel.

Stan Lee e Jack Kirby em 1967

Não que o Stan Lee não tenha escrito a maioria dos grandes enredos e criado ou participado da criação do Universo Marvel em quase toda sua totalidade. O fato é que a produção de quadrinhos pela Marvel era uma grande linha de produção planejada, elaborada e executada para vender gibis, milhões de gibis, não tenho nada contra, eu mesmo devo ter comprado milhares deles nos bons tempos. 

A leitura deste livro quebrou um pouco o encanto por que mostra que nossos ídolos que estavam por trás dos personagens que gostávamos eram pessoas normais com virtudes e defeitos como todos nós.

Capa do livro A História Secreta da Marvel

O importante é se divertir

Mas isso não é relevante, o livro conta tudo, para quem conhece o universo Marvel é uma viagem no túnel do tempo, para quem não conhece, é mais difícil desfrutar das histórias, mas se voce comprou o livro e começou a ler é por que no mínimo gosta da turma Marvel.

O importante é se divertir e isto era garantido com os personagens Marvel.

Minha infância foi feliz e dinâmica em grande parte devido as revistas da EBAL e todas as aventuras que me faziam viajar no tempo e no espaço de acordo com cada personagem. Ainda hoje passados quase meio século ainda gosto de ler e viajar com o Capitão América & Cia, mas não gosto dos filmes, gosto de ler os meus gibis da EBAL em branco e preto mesmo.

Excelsior!  Como dizia Stan Lee.

Abertura do desenho do Capitão América de 1967


Abertura do desenho do Homem de Ferro de 1967

sexta-feira, 18 de julho de 2014

Por que nunca estamos satisfeitos

imagem do site http://www.greenberg-art.com
Por que nunca estamos satisfeitos

Não me refiro aqui ao âmbito de trabalho onde se diz que nunca devemos estar satisfeitos, concordo com isso em 99% do contexto, porque em alguns casos devemos ficar satisfeitos com um bom trabalho realizado e o cumprimento de uma estratégia ou tarefa dentro do planejado.

Me refiro aqui as nossas vidas pessoais. Ninguém nunca está satisfeito com o que tem, sempre queremos mais e mais e mais.
A própria industria nos condiciona a isso, quando um modelo novo de celular é lançado, todo mundo quer, vira objeto de desejo até que um modelo mais novo e mais high tech aparece e aquele novinho já ficou obsoleto.

Quando andamos na rua e observamos os modelos de carro, sempre desejamos um melhor, por mais novo e caro e ponta de lança que nosso carro seja, sempre haverá um melhor.

Nossa casa sempre pode melhorar, queremos uma maior, mais bonita e mais bem localizada.

Queremos sempre a melhor roupa, as melhores viagens, os melhores objetos e sempre em muita quantidade, queremos ter tudo e sempre muito, um é pouco, dois é insuficiente, três é razoável, quatro já começou a melhorar e por ai vai. Esta regra vale para tudo, celular, computador, tablete, relógios, sapatos, carros etc.

Esta é a cultura da abundância a qual uma parte da humanidade aprendeu, cresceu e se acostumou com ela. Fomos educados para ter as coisas e nos condicionamos a querer sempre mais do que temos, mesmo quando o que temos já é muito mais do que precisamos para viver com conforto e dignidade.

Sensação de infelicidade constante

Este sentimento de querer sempre mais trás uma sensação de infelicidade constante, por nunca estarmos satisfeitos dificilmente desfrutamos do que já temos. Isso é muito comum com adolescentes, mas acontece com todo mundo, armários entupidos de roupas e nenhuma nos atende. Uma variedade de escolha grande nas refeições e nada nos agrada. É muito ruim viver com este sentimento de “falta alguma coisa”.

O fato é que ao olharmos para cima descobrimos que alguém tem sempre mais. Não me entenda mal, não estou propagando o conformismo, não é isso em absoluto, todos nós temos o direito de melhorar nossas vidas sempre. Estou me referindo a sentir-se infeliz por não ter algo e se frustar por isso.

Se olharmos para os lados ou para baixo veremos pessoas que estão as vezes muito mais felizes com muito menos do que temos. Por exemplo, enquanto reclamos de que não há nada novo para comer, há pessoas que gostariam de ter “qualquer”coisa para comer.

Não dormi o suficiente

Quantas vezes acordamos insatisfeitos por termos dormido e gostaríamos de ter mais tempo para ficar na cama.
Durante o dia, nunca temos tempo suficiente para fazer o que queremos, sempre perdemos alguma coisa como datas de entrega, horários de compromisso, oportunidades de negocio ou de desenvolvimento pessoal, a lista é interminável.
Isto tudo causa um sentimento desestimulante e esconde quantas coisas boas nós herdamos pelo simples fato de estarmos vivos.

Percepção de escassez

Apesar da nossa cultura de perceber a escassez e enumerarmos sempre o que esta faltando, este sentimento não é real por que ele nos fecha a visão para tudo que temos de bom como seres humanos. 
É fato que existem milhões de coisas que não temos, mas há também milhões de coisas que temos e se pudermos enxergar melhor veremos que temos mais do que  sequer imaginávamos que viriamos a ter um dia e devemos enxergar nossa vida com outra visão.

O importante é ser feliz e a felicidade está nas pequenas coisas

Sentimento de Gratidão

O sentimento de gratidão nos impele a ver nossa vida sobre o ponto de vista positivo de valorizar o que temos e não sobre o ponto de vista de reclamar e relacionar o que gostaríamos de ter. 
Agradecer pelo que temos amplifica nosso sentimento de realização. Agradecer pela benção de estarmos vivos e sermos plenos com visão, olfato, audição, paladar, tato e locomoção. Agradecer por sermos aptos a trabalhar e poder ter uma vida melhor e ajudar outras pessoas a melhorarem e serem mais felizes.


O fato é que agradecendo pelo que temos, teremos energia para conquistar a felicidade, a paz interior e a tranquilidade que são o que de realmente importante há na vida.

Seja feliz!

quinta-feira, 10 de julho de 2014

Faça os ovos mexidos mais deliciosos do mundo

Você sabe fazer ovos mexidos?

Este é um post pretensioso de minha parte, provavelmente ensinando ou achando que estou ao menos contribuindo com a cultura geral de como fazer bons ovos mexidos para o cafá da manhã. Neste ponto é importante lembrar duas coisas importantes:

  1. Eu escrevo sobre tópicos diversos por que gosto e para as pessoas que acham interessantes o que escrevo (sem querer ser arrogante)
  2. Eu não sou responsável pelo colesterol de ninguém :)
Dito isso, vamos a receita de ovos mexidos do Edson:

Para esta receita em particular, para a qual tirei as fotos expostas aqui, usei 4 ovos caipiras, mas esta receita serve para qualquer quantidade e tipo de ovos.

O que é necessário:

todo os utensílios e ingredientes para fazer
 os melhores ovos mexidos do mundo
















  • Ovos (evidentemente)
  • Margarina (ou manteiga, depende do gosto de cada um)
  • Leite
  • Sal (adicione pimenta do reino se desejar)
  • Uma frigideira
  • 1 espatula para mexer os ovos na frigideira
  • Uma vasilha para bater os ovos (preferencialmente de vidro)
  • Um batedor manual para homogenizar os ovos e o leite

 Como fazer:

Quebre e deposite os ovos na vasilha. (figura 1)


figura 1
















Adicione meio copo (100 ml) de leite para ajudar na homogenização
Adicione sal a gosto
Bata a mistura com o batedor manual até que os ovos e o leite fiquem homogenizados e da mesma cor. Como mostrado na figura 2.


figura 2




















Coloque tudo na frigideira untada e pré-aquecida com margarina.(figura 3)


figura 3




















Mexa os ovos com a espatula na frigideira em fogo brando continuamente tendo o cuidado de não deixar a mistura grudar no fundo da frigideira. (figura 4)


figura 4




















Quando os ovos começarem a ficar macios e sólidos desligue o fogo e de uma ultima mexida.
Sirva ainda quente.


Os ovos depois de prontos devem ficar com uma
aparência e coloração uniforme como mostrada aqui





















Não sou um bom decorador de pratos porque sou adepto da simplicidade, para mim o que vale mais é a aparência. o aroma e o sabor dos alimentos em si.

É importante frisar que cada ovo mexido simples de 60g tem 120 calorias e varias outras coisas ruins para dietas, por tanto tenha consciência disso antes de deliciar-se com este pratinho simples.

Fonte da informação das calorias:

http://boaforma.uol.com.br/tabela-calorias/ovos.htm

Você tem uma receita melhor para fazer ovos mexidos? Por favor, me envie.