sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Não é segredo que sou admirador do Bill Gates

Recebi este texto do meu amigo Carlos Freitas por e-mail achei tão bom que resolvi postar aqui e compartilhar com todos.

"Não é segredo que sou admirador do Bill Gates" Edson Camara



Integra de uma palestra proferida por Bill Gates em uma escola secundária (High School) é muito interessante, leiam:

1. A vida não é fácil — acostume-se com isso.

2. O mundo não está preocupado com a sua auto-estima. O mundo espera que você faça alguma coisa útil por ele ANTES de sentir-se bem com você mesmo.

3. Você não ganhará R$20.000 por mês assim que sair da escola. Você não será vice-presidente de uma empresa com carro e telefone à disposição antes que você tenha conseguido comprar seu próprio carro e telefone.

4. Se você acha seu professor rude, espere até ter um chefe. Ele não terá pena de você.

5. Vender jornal velho ou trabalhar durante as férias não está abaixo da sua posição social. Seus avós têm uma palavra diferente para isso: eles chamam de oportunidade.

6. Se você fracassar, não é culpa de seus pais. Então não lamente seus erros, aprenda com eles.

7. Antes de você nascer, seus pais não eram tão críticos como agora. Eles só ficaram assim por pagar as suas contas, lavar suas roupas e ouvir você dizer que eles são “ridículos”. Então antes de salvar o planeta para a próxima geração querendo consertar os erros da geração dos seus pais, tente limpar seu próprio quarto.

8. Sua escola pode ter eliminado a distinção entre vencedores e perdedores, mas a vida não é assim. Em algumas escolas você não repete mais de ano e tem quantas chances precisar até acertar. Isto não se parece com absolutamente NADA na vida real. Se pisar na bola, está despedido… RUA!!! Faça certo da primeira vez!

9. A vida não é dividida em semestres. Você não terá sempre os verões livres e é pouco provável que outros empregados o ajudem a cumprir suas tarefas no fim de cada período.

10. Televisão NÃO é vida real. Na vida real, as pessoas têm que deixar o barzinho ou a boate e ir trabalhar.

11. Seja legal com os CDFs (aqueles estudantes que os demais julgam que são uns babacas). Existe uma grande probabilidade de você vir a trabalhar PARA um deles."

quinta-feira, 8 de agosto de 2013

#novaferramenta




#ferramentanova


Tenho me esforçado muito para me tornar um usuário completo de iPad e com isso facilitar meu trabalho.

Nos últimos dias migrei varias ferramentas, documentos e aplicativos do meu notebook para o iPad e as coisas tem funcionando bem. Planilhas, apresentações, e-mail e um monte de coisas que uso no trabalho estão se juntando e se moldando ao jeito iPad.

Quando viajo utilizo 100% o iPad, para relatórios, fotos, e-mail e tudo que preciso para desempenhar bem meu trabalho de campo que atualmente tem tomado mais de 80% do meu tempo útil.

Hoje recebi minha mais nova aquisição de iPadiano, um teclado bluetooth. Estou a busca de uma ferramenta destas ha muito tempo, mas desejava uma coisa especial que obedecesse a certos critérios e parâmetros de uso, funcionalidade, praticidade e beleza. Lendo o livro #iPadonly me deparei com uma maravilha da Logitech que foi feito pensando nos meus anseios. Procurei nos sites brasileiros e encontrei no kabum fiz o pedido no domingo a noite e recebi hoje aqui em Fortaleza, compro bastante no kabum e uma das razoes é a rapidez com que eles entregam os pedidos é impressionante considerando que o kabum localiza-se em Limeira no interior de Sao Paulo (Não aprendi como utilizar o til neste teclado ainda).

O nome todo deste teclado é Ultrathin Keyboard Cover Logitech, ele é feito em alumínio combinando com o fundo do iPad e o conjunto deles dois fica muito bonito.

Estou escrevendo este post agora com ele e ainda não tenho muita pratica mas de longe hå duas funcionalidades muito melhores, a primeira é não precisar usar o teclado virtual que toma conta de metade da tela e a outra é exatamente poder usar a tela inteira enquanto escrevo.

Vou praticar e estudar mais para descobrir como este bichinho funciona 100%







- Posted using BlogPress from my iPad

sábado, 3 de agosto de 2013

#ipadonly


Já há algum tempo que venho trabalhando e usando meu iPad em quase 90% do meu tempo dedicado a trabalho, leitura, aprendizado, entretenimento e outras coisas que se faz com um iPad.
Já uso muito pouco meu notebook e não ligo meu desktop sei lá a quanto tempo.

Venho adaptando a maioria dos arquivos que uso em meu trabalho para versões compatíveis com meu iPad.
Escrevo este post agora mesmo no meu iPad.

Acabei de ler este livro chamado #iPadonly, traduzindo diretamente para português seria algo como #sóiPad, ou seja o uso 100% do tempo e para 100% das coisas com o iPad.

Este livro foi escrito por August Pinaud e Michael Sliwinski, dois empreendedores, palestrantes e escritores que usam só o iPad para trabalhar.

Existem inúmeras razoes para isso, mas vou escrever outro dia sobre este assunto com mais calma e mais tempo para a tarefa.

O objetivo deste post foi apenas enaltecer este livro que foi escrito no iPad dos autores e foi elaborado e reparado para ser lido no iBooks. O livro conta com mais de trinta vídeos explicativos sobre vários aspectos e visões do uso do iPad.

Infelizmente quem não domina o inglês não poderá nem ler o livro nem aproveitar os vídeos e seus ensinamentos, o que é uma pena.

Só uma observação interessante sobre a autonomia do iPad, iniciei o uso do iPad hoje as 5 da manhã e passei o dia inteiro usando, escrevendo, lendo e vendo vídeos, agora são 22:10 enquanto concluo este post o indicador da bateria mostra ainda uma carga remanescente de 9%, esta é uma das razoes pela qual não viajo mais com meu laptop.

Para mais informações visite o site www.ipadonly.net






quinta-feira, 1 de agosto de 2013

Lá em 1971

Ontem dia 31 de julho minhas filhas Valentina e Agnes completaram 15 anos. Esta é uma data muito especial na vida das meninas e fiquei muito feliz por elas.

Durante o dia fiquei pensando como o tempo voa. Comecei a pensar quando eu tinha 15 anos e fui bater lá em 1971. Entrei num turbilhão, num túnel do tempo e comecei a lembrar uma montanha de coisas que aconteceram comigo e com as coisas, as pessoas em 1971.

Fui até o Google e digitei "o que aconteceu em 1971" e quase surtei. O mundo e tudo era de fato muito diferente lá em 1971.

Resolvi partilhar algumas das imagens aqui para que quem for contemporâneo meu possa curtir e quem não for consiga dar uma viajada e ver como as coisas eram diferentes naquele tempo.

Prefiro os dias de hoje para viver, mas tenho saudade da ingenuidade daqueles tempos.

Meu coração continua puro hoje, mas não tenho mais aquela ingenuidade que alimenta nossa esperança. Também não perdi a esperança, mas ela está mais difícil de ser encontrada nos dias atuais.



Em 1971 John Lennon lançou sua mais importante e famosa música chamada Imagine, um hino a paz e a integração entre os povos.





Em 1971 Caetano e Gil estavam exilados, pelo governo militar da época, em Londres de onde enviaram estes dois LPs, chatíssimos diga-se, mas que mostrava o humor deles diante desta situação ridícula de não poder viver no próprio país por terem opiniões diferentes.





Vocês imaginam que alguém que se vestia assim ainda estava na moda?
Vejam as calças boca de sino e as cores da moda de então. Incrível né?


Em 1971 o Brasil ganhou o miss mundo, Lúcia Peterle foi nossa miss e a mais bonita no mundo naquele ano.


Assim eram os anúncios nas revistas em 1971, como não havia internet, as revistas eram um grande meio de comunicação, alguém aí já ouviu falar na Manchete e O Cruzeiro?


O Pelé, que era muito melhor jogador do que o Neymar e o Messi juntos, também fazia seus bicos como garoto propaganda, esta loja Ducal, era muito famosa, eu mesmo cheguei a comprar roupas lá, havia uma promoção interessante, eles vendiam um terno com duas calças para poder renderam mais usos antes de lavar, naquela época a maioria dos homens trabalhavam de terno e gravata.


Esta é a Av. Beira Mar em Fortaleza em 1971, imagina a calma e tranqüilidade que era este lugar comparado a confusão do trânsito de hoje.





Assim era Copacabana em 1971, a foto de cima mostra a Av. Copacabana e a debaixo o antigo cinema Roxy que freqüentei muito até seu fechamento nos anos 90 ou 80 não me recordo bem.


Vista de São Paulo em 1971






Para fechar a viagem no túnel do tempo, antes dos CDS e mp3, eram lançados os LP, abreviatura de Long Play, que normalmente vinham com 6 a 7 musicas de cada lado do disco de vinil preto que tocavam em toca discos estéreos, com som que muitas vezes era recheado de uma barulhinho característico resultado dos arranhões que os discos iam sofrendo com o uso.

Uma coisa bacana que havia nestes LPs eram suas capas e matériais internos, as fotos acima mostram a capa, os envelopes internos e os selos dos dois lados do disco do LP Imagine de John Lennon lançado com muito sucesso em 1971 e que tive a sorte e o privilegio de comprar por Cr$ 25.000,00 (vinte e cinco mil cruzeiros) e ouvir até o disco furar.

Espero que tenham gostado desta curta viagem no tempo.

P.S. Não tenho a menor idéia de quanto valeria hoje vinte e cinco mil cruzeiros, mas comprava-se um LP nos Estados Unidos na época por U$ 3,00 (três dólares) ou algo parecido.

Posted using BlogPress from my iPad

Location:Rua Marcos Macêdo,Fortaleza,Brasil